Notícias

Terceiro Numero da Revista Psicologia Na Actualidade

 

Crise Mentiras & Filmes

Abrimos a televisão,ouvimos as  rádios, folheamos os  jornais, procuramos na internet e  o tema principal que impera - A CRISE.

A comunicação social explora este tema como ninguém.

As pessoas vivem assustadas com a incerteza, o desespero começa-se a instalar e  acentua-se em cada janela das muitas casas de Portugal.

Vivemos num caos aparente...onde o futuro é incerto, onde as palavras criatividade, inovação, engenho, mudança ganham força, talvez porque não há mais nada para dizer, talvez por estarem fartas deste sistema, talvez por ...tudo...

Pedem-nos muito, mas fazem pouco...continuamos num impasse à espera que chegue a nossa vez.

O que é um facto é que o nosso País não cresceu, não se tomaram as medidas correctas  e as mais justas para uma sociedade mais equilibrada.

O desemprego, a corrupção, o facilitismo, a injustiça, a pobreza que nos entra todos os dias pela porta da frente das nossas casas cria sentimentos de impotência em cada um de nós.

Assistimos a isto como se não fossemos uma peça do sistema, como se de um filme muito mau se tratasse,vimos as notícias, rebolámos no sofá, bocejamos e por fim não queremos ouvir mais nada e desligamos as televisões...já não acreditamos em mais nada....instala-se o contentamento descontente...

Noutro dia, estava numa livraria e vi uma mãe de 3 filhos a chorar porque o dinheiro não chegava para comprar os muitos livros que tinha numa lista amarrotada. As lágrimas caíam-lhe de raiva e desepero e por fim dizia em voz alta: “ O que é que eu faço, o dinheiro não chega, não é justo!....tantos sacrífícios para nada...”

Vi naquela mãe o desespero, o cansaço e uma revolta que entoava em todos os cantos da livraria e três pessoas, naquele momento, juntaram-se e ofereçeram-lhe os  livros para os filhos poderem estudar.

Mas que país é este? que não vê o que se passa no real....esta é uma pequena história  entre milhares que existem no nosso país, outras muito mais dramáticas do que estas, mas cada uma tem o seu peso.
Ouvimos nos grandes programas de informação, eruditos e especialistas a falarem....todos têm uma palavra a dizer, faziam e  aconteciam...mas no fundo como é que vão resolver ??

Faltam soluções!...Falta Visão!...Falta Estratégia!...Falta Ética!...Faltam Decisões Justas!...Falta Quase Tudo!...

O Português é engenhoso, criativo, trabalhador, empreendedor...tem uma série de caracterísiticas únicas que fazem dele um ser extraordinário, mas não são eles que fazem as leis ,não são eles que dicidem o futuro do País, não são eles que experimentam medidas que não funcionam, nâo são eles que endividam o País com os seus projectos mégalomanos e deasjustados ao que é necessário, não são eles que mentem, não são eles que falam que está tudo bem e meses mais tarde o País está  quase na banca rota.

Mas são estes portugueses que pagam as facturas pesadas dos outros.....como diz José Gil “Em Portugal nada se transforma tudo se dilui”.

Estamos na altura de mudar, exige-se um novo paradigma.

O que fazer?

Andar para a frente, sem olhar para trás, não esquecendo o passado e não repetir os mesmos erros vezes sem conta.

E pararem de falar no mesmo....e começarem de uma vez por todas a FAZER, MAS A FAZER BEM FEITO, custe o que custar e a quem!...

Os Editores


25-Oct-2011
 



Redes Sociais